Link1 Link2 Link3 Link4 Link5 Image Map
Google+

Resenha: O Menino do Pijama Listrado



Resenha: O Menino do Pijama Listrado.
Título Original: “The Boy in the Striped Pajamas”
Autor (a): John Boyne.
Ano: 2007.
Número de páginas: 192.
Editora: Cia das Letras.
Edição: 1ª edição.


Está aí um livro que sempre tive vontade ler, mas que nunca tive real coragem de fazê-lo. Simplesmente, porque os livros que abrangem este tipo de assunto já vem com um sentimento embutido: tristeza.

Enfim, eu tomei coragem de fazê-lo e devo admitir que tem sim muita tristeza, mas também tem os sentimentos e a simplicidade da visão de uma criança diante de acontecimentos que ela não entende, mas que tenta explicar do melhor jeito possível seguindo do seu ponto de vista simplista.

Bruno é um menino cheio de imaginação e vontades. Morando em Berlim com a família, ele acha que nada pode ser mais glorioso do que sua casa de cinco andares — contando com o porão e o sótão — seu corrimão que atravessa todos os andares e os três melhores amigos para a vida toda. Porém, ele vê seu modelo de perfeição do mundo desmoronar quando a visita do “Fúria” em sua maravilhosa casa muda tudo o que ele planejou para a sua vida de explorador.

Ele se vê obrigado a mudar para um lugar longe demais de sua casa, de sua rua ou de seus melhores amigos no mundo todo, mas que era muito importante para o trabalho do pai, porque o “Fúria” tinha grandes planos para o seu pai.

Então Bruno se muda para um lugar desconhecido, com uma casa feia e com a pintura por fazer, e com apenas três andares sem lugar algum em que ele pudesse fazer uma exploração, mas havia uma coisa diferente em seu quarto, uma janela. Não era uma janela comum, ela apontava para um lugar que Bruno nunca tinha visto. Um lugar de cercas altas e com pessoas e crianças que usavam um pijama listrado o dia todo.

Naturalmente aquele lugar lhe despertara uma grande curiosidade, uma vez que ele percebia que os oficiais do pai entravam e saiam como bem entendiam, mas as pessoas de pijamas jamais vinham pro lado deles da cerca. Impulsionado pelo tédio, Bruno resolve explorar o pátio a volta de sua casa, chegando sem querer muito perto da cerca, e tudo muda quando encontra Shmuel e nele um grande amigo.

O menino do pijama listrado é um livro indiscutivelmente cativante e triste. Triste porque nós, que estamos lendo o livro, sabemos dos horrores que aconteciam nos campos de concentração na Polônia, mas Bruno não fazia a mínima ideia do que se passava no lugar para onde se mudara e, menos ainda, dos planos que o “Fúria” tinha para o pai. A visão que ele tinha das coisas e do menino do outro lado da cerca é tão simples e bonita, que mascara perfeitamente a tensão que o assunto traz.

Com certeza um livro que eu recomendo, mas que não leria novamente simplesmente porque o final me chocou de uma forma que ainda não sei explicar.

Espero que tenham gostado!

Beijos Cari

2

2 comentários:

Dayse Ribeiro disse...

Já vi o filme, apesar de triste gostei bastante.
Mas não tive coragem de ler o livro, pois os livros são sempre mais detalhados, ou seja mais tristes. Ainda vou criar coragem e ler.

Beijoss

http://doceestante.blogspot.com.br/

Quellen Freitas disse...

Quero muito ler esse livro, mas também estou criando coragem. Bjos
http://vilarejoliterario.blogspot.com.br/

Postar um comentário

- Obrigada por ler o post e eu adoraria saber a sua opinião, então, que tal comentar:
- Responderei o seu comentário aqui mesmo.
- Comentários ofensivos/preconceituosos serão deletados.